Como automatizar a DU-E

Imagem
Automatização garante agilidade e evita inconsistências   A DU-E (Declaração Única de Exportação) foi criada para trazer melhorias à atual legislação brasileira ao desburocratizar o processo logístico das exportações. Atender a essa exigência demanda muito tempo e atenção dos terminais, que buscam automatizar o processo. Essa automatização é possível uma vez que o governo já disponibiliza toda a documentação e estrutura necessárias para que as empresas desenvolvam a integração com o Siscomex . As empresas que buscam por essa automatização, podem contar com o serviço da T2S . Com ele é possível automatizar as seguintes parte dos processos:  Recepção por Contêiner Recepção por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Consulta de Contêineres Consulta DU-E, RUC e RUC Master Por que automatizar a DU-E A DU-E exige o preenchimento de 36 campos e algumas informações da Nota Fiscal de Exportação (NF-E). Em geral, exportações com poucos itens podem ser feitas com facilidade, porém, em processos com mais

T2S torna-se parceiro de implementação e suporte da RBS

A imagem pode conter: 3 pessoas

No último semestre, Ricardo Pupo Larguesa e Rodrigo Lopes Salgado, sócios diretores da T2S, estiveram nas instalações da RBS (Real Time Business Solution), na Austrália, para firmar oficialmente uma parceria.

A Real Time Business Solution é uma empresa australiana que trabalha há 23 anos em desenvolvimento de software exclusivamente para a indústria de movimentação de contêineres. Com tantos anos de experiência e utilizando tecnologia de ponta, a RBS desenvolveu o TOPS-Advance que além de estar presente em 24 terminais pelo mundo, na opinião dos operadores de terminais que já utilizam o sistema, é o pacote mais avançado para as indústrias do setor.

Com essa nova parceria, a T2S especializa-se em soluções de software para o setor portuário, implantando e suportando o TOPS-Advance. Além disso, continuará atuando no desenvolvimento de soluções integradas de software, seja com projeto ou consultoria.

Sendo a única parceira da RBS nas Américas, a T2S visa fornecer aos clientes corporativos as ferramentas necessárias para um terminal mais produtivo, com estatísticas de monitoramento que permitam a melhoria contínua. Além disso, os clientes passam a contar com treinamento e suporte no idioma nativo e fuso horário local, o que otimiza e muito a comunicação.

Tudo começou quando a T2S foi contratada pela Brasil Terminal Portuário para desenvolver o HOST de operação, e que seria integrado ao TOPS. O pessoal da RBS ficou tão impressionado com o que foi feito em um prazo tao curto que acabou convidando a T2S para iniciar a conversa de uma possível parceira na América do Sul, já que era a primeira implantação do TOPS no continente.

Conheça o TOPS-Advance:

TOPS-Advance oferece um conjunto completo de recursos para o gerenciamento da operação de terminais de contêineres, incluindo planejamento de pátio; planejamento de embarque/desembarque; gestão de veículos e equipamentos, automatização de equipamentos; gestão de gates; relatórios e interface para sistemas financeiros… e muito mais.

A arquitetura simples e leve do sistema permite a colaboração em tempo real, e é de facílima implantação e manutenção. A integração com sistemas legados é extremamente flexível e muito mais apropriada aos complexos processos de operação dos terminais brasileiros.

Embora 24 terminais em 14 países já utilizem o TOPS, a BTP é o único terminal no país a utilizar essa solução. E os resultados já apareceram, uma vez que o desempenho operacional da BTP já impacta positivamente na produtividade do Porto de Santos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove