Ecoporto Santos tem 60% das customizações no N4 realizadas pela T2S



Adaptar o Sparcs N4 à rotina da empresa era o desafio do Ecoporto Santos quando decidiu contar com a consultoria da T2S para concluir o projeto EcoporTOS+. Na ocasião, o terminal havia adquirido o sistema da Navis e precisava que as customizações no N4 impactassem o mínimo possível as suas operações.

Localizado na margem direita do maior complexo portuário da América do Sul, o Ecoporto Santos, empreendimento do Grupo EcoRodovias, realiza operações logísticas e portuárias incluindo DTA hub port, manuseio e armazenagem alfandegada de cargas sob controle aduaneiro, transporte porta a porta e serviços de Redex.

Com 175 mil m² de área alfandegada, o terminal tem capacidade estática para 10.000 TEUs, e dispõe de 701m de cais para atracação. O Ecoporto Santos ainda conta com três portêineres; seis transtêineres; oito guindastes portuários; 34 empilhadeiras de grande porte; 46 empilhadeiras de pequeno porte; 47 caminhões para transporte rodoviário; 33 tractors para movimentação interna de carga; uma plataforma elevatória e dois tug masters. Além de 330 tomadas elétricas para contêineres refrigerados.

O Desafio

Com a aquisição Sparcs N4, da Navis, o Ecoporto Santos precisava de uma equipe capacitada para implementar o novo Terminal Operating System (TOS). A equipe da TI do Ecoporto sabia que um único erro durante a implementação poderia comprometer seriamente as operações.

A Solução

Com tamanho desafio pela frente, o Ecoporto Santos escolheu a T2S para trabalhar no projeto então nomeado EcoporTOS+.

Buscando a máxima eficiência e eficácia, os desenvolvedores e analistas da T2S ficaram responsáveis pela integração e customização do software, junto à TI do Ecoporto.

No decorrer da implementação, a T2S desenvolveu customizações nas linguagens Groovy e Java para atender aos processos de prontificação, gate, OCR, scanner, pesagem em balança rodoviária, Siscarga e leitura de EDI, definidos pelos usuários-chave das áreas de Transporte, Planejamento de Navio, Planejamento de Pátio e Prontificação (Importação e Exportação), juntamente com a equipe de TI do Ecoporto.

Também foram realizadas as integrações dos sistemas Automate, Banco de Dados Comum de Credenciamento (BDCC), Declaração de Transferência eletrônica (DTe), programa da alfândega de Santos, além do Controle de Recinto Alfandegado e da Presença de Carga, softwares próprios do Ecoporto.

Os Resultados no Negócio

De acordo com o coordenador de projetos do Ecoporto Santos, Dennys Kerr Sanches, 60% das customizações no N4 foram realizadas pela T2S. “Essas customizações estão sendo executadas na mais perfeita harmonia com o sistema N4 de forma precisa. No último mês, não tivemos nenhum chamado de suporte derivado de erros ou mal funcionamento relacionados a estes módulos”, contou.

Sanches também mencionou o comprometimento da T2S com o sucesso do EcoporTOS+ “A empresa foi capaz de atender as demandas de desenvolvimento do grupo de forma eficiente e com bastante qualidade. Podemos destacar também o suporte oferecido pelos gestores e a disponibilidade para nos ajudar em cada um dos contratempos que tivemos no decorrer do projeto”.


Diogo de Azevedo Vasconcellos, gerente de TI do Ecoporto SantosPara o gerente de TI do Ecoporto Santos, Diogo de Azevedo Vasconcellos, a T2S “…teve função relevante no projeto, desenvolvendo parte das integrações entre o N4 e os sistemas legados com qualidade e atendendo aos prazos acordados”.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove

Indústria Portuária: o que muda em 2020