Como lidar com a alta demanda no mercado de TI?

Imagem
 Diretor da T2S comenta problemática da demanda por profissionais de TI A pandemia acelerou a transformação digital nas empresas. Com isso, a demanda por profissionais de Tecnologia da Informação (TI) aumentou, e as companhias passaram a lidar com a falta de mão de obra qualificada. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom) , em 2019, o número de alunos formados era de 46 mil, enquanto que a demanda estimada para o período de 2019 a 2024 chegaria a aproximadamente 70 mil. Com isso, o estudo estimava um déficit potencial anual de 24 mil profissionais de TI. No entanto, somente para este ano, a expectativa foi de 56 mil novas oportunidades de trabalho criadas, enquanto que em 2020, já considerando a pandemia, a expectativa era de 43 mil novas vagas sem preenchimento. “Esse efeito é como aquela máxima de o mercado se regular entre a oferta e a procura. A demanda de novas vagas, sempre foi maior que a oferta

Integração de sistemas do setor portuário: como funciona?

Em grandes empresas, o uso de tecnologia é uma forma de otimizar tempo e, consecutivamente, aumentar a receita. Por isso as rotinas operacionais contam com um grande número de soluções tecnológicas que resolvem diferentes questões. Mas quanto maior é a empresa é também maior a complexidade desta infraestrutura. Por isso a integração de sistemas é algo cada vez mais comum no mercado.

É assim em grandes organizações de qualquer área, inclusive no setor portuário.

A T2S – empresa especializada em soluções de software para o setor portuário – atende esse tipo de serviço com frequência. E também é rotineiro receber dúvidas sobre o assunto. Por isso os especialistas explicam do que se trata a integração de sistemas do setor portuário.

Integração de sistemas do setor portuário

Essa é uma prática comum em todas as empresas. Mas é ainda mais constante entre armadores e operadores portuários, por exemplo. Isso porque é necessário trocar um grande volume de informações o tempo todo e, para que isso aconteça, os sistemas devem estar integrados.

“Essa é uma forma de evitar redundância e garantir a consistência dos dados. Por isso, é um serviço frequente”, comenta o diretor da T2S, Ricardo Larguesa.

Neste sentido, existem diversas integrações possíveis. Afinal, todos os sistemas podem ser integrados entre si. Em comum, todas buscam tornar o fluxo de trabalho mais simples e otimizado.

Integrações mais comuns

De todo modo, existem integrações de sistemas que são mais comuns entre empresas do setor portuário. De acordo com o analista Fellipe Lima, eles estão, por exemplo: EDI, DTE, Web Services e a criação de robôs automatizadores. Além de RPC e SOAP.

Só para exemplificar como a integração funciona na prática: no caso do robô automatizador, a T2S cria um sistema que simula o trabalho de uma pessoa. Isso é necessário em sistemas que não tem uma interface a nível de máquina para conversar, então simula-se o trabalho manual sendo feito.

“É o caso do SISCOMEX. Nós desenvolvemos uma interface que  faz todo o registro dos documentos de presença de carga dos contêineres. Essa interface abre o sistema e digita as informações”, explica o analista Hugo.

Vantagens da integração de sistemas
No fim das contas, ter seus sistemas integrados vai trazer sinergia para a rotina empresarial e é uma tarefa necessária ou até urgente, dependendo do cenário atual. Então, procure da T2S para descobrir quais integrações são necessárias na sua organização e como tornar isso real.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Atualização do Navis N4: o que fazer?