Como automatizar a DU-E

Imagem
Automatização garante agilidade e evita inconsistências   A DU-E (Declaração Única de Exportação) foi criada para trazer melhorias à atual legislação brasileira ao desburocratizar o processo logístico das exportações. Atender a essa exigência demanda muito tempo e atenção dos terminais, que buscam automatizar o processo. Essa automatização é possível uma vez que o governo já disponibiliza toda a documentação e estrutura necessárias para que as empresas desenvolvam a integração com o Siscomex . As empresas que buscam por essa automatização, podem contar com o serviço da T2S . Com ele é possível automatizar as seguintes parte dos processos:  Recepção por Contêiner Recepção por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Consulta de Contêineres Consulta DU-E, RUC e RUC Master Por que automatizar a DU-E A DU-E exige o preenchimento de 36 campos e algumas informações da Nota Fiscal de Exportação (NF-E). Em geral, exportações com poucos itens podem ser feitas com facilidade, porém, em processos com mais

Como avaliar a aderência de um software?



Você decide que vai adquirir um software. Então, precisa definir seu requisitos, desenvolver e testar até que o projeto finalmente chegue em seu go live. Mas, o dia mais esperado de todos não é exatamente o fim do projeto. Aliás, em termos técnicos é, já que é neste dia que ele começa a rodar. Porém, na prática é neste momento que nascem outras demandas, como por exemplo:
  • Aparar as arestas da implementação;
  • Treinar os colaboradores para lidarem com o sistema;
  • Acompanhar os resultados trazidos pela nova tecnologia.
É sobre o último item citado que o blog Tecnologia Portuária vai falar neste artigo. Isso porque, avaliar a aderência de um software é uma questão que levanta dúvidas em todos os setores, inclusive entre os profissionais que atuam com o T.I de portos.

Se você está passando por esse momento, vale a leitura e até uma conversa com a equipe da T2S - empresa especialistas em softwares para o setor portuário.

Como avaliar a aderência de um software

Existem diversas maneiras de analisar um software e concluir se ele atende ou não às expectativas da sua realidade corporativa. Primeiramente, é necessário saber a partir de qual ponto de vista você pretende desenvolver a sua análise, já é possível ter um panorama através da perspectiva do usuário, do desenvolvedor, da aderência ao negócio e assim vai.

Mas calma, isso não significa que avaliar a aderência de um software é impossível ou motivo de muitas dores de cabeça. Existem métricas que vão te ajudar neste sentido a ter uma conclusão mais geral.

Basicamente é necessário responder às seguintes perguntas:
  • Usabilidade: é fácil usar e operar o sistema?
  • Integração com outras tecnologias: você consegue integrar o sistema com as demais fontes de comunicação estratégica da empresa?
  • Atualizações: uma solução robusta, devolvida com critério necessário para atender à demanda do mercado. Então, verifique o número de manutenções feitas em determinado tempo.
Também considere a segurança e privacidade do software e como o suporte técnico é feito. Com base nisso, é possível saber se o sistema é bom e atende suas necessidades!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove