Como lidar com a alta demanda no mercado de TI?

Imagem
 Diretor da T2S comenta problemática da demanda por profissionais de TI A pandemia acelerou a transformação digital nas empresas. Com isso, a demanda por profissionais de Tecnologia da Informação (TI) aumentou, e as companhias passaram a lidar com a falta de mão de obra qualificada. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom) , em 2019, o número de alunos formados era de 46 mil, enquanto que a demanda estimada para o período de 2019 a 2024 chegaria a aproximadamente 70 mil. Com isso, o estudo estimava um déficit potencial anual de 24 mil profissionais de TI. No entanto, somente para este ano, a expectativa foi de 56 mil novas oportunidades de trabalho criadas, enquanto que em 2020, já considerando a pandemia, a expectativa era de 43 mil novas vagas sem preenchimento. “Esse efeito é como aquela máxima de o mercado se regular entre a oferta e a procura. A demanda de novas vagas, sempre foi maior que a oferta

Importância da análise de aderência de sistemas


Existem diversos sistemas prontos no mercado prometendo resolver diferentes demandas. Por isso, na hora de encontrar o software ideal para a sua organização o primeiro passo é descobrir se é mais vantajoso optar por um deles ou um sistema personalizado. Quem passa por esse processo e decide ficar com um sistema pronto, provavelmente, terá em seguida outra decisão importante a ser tomada: qual dessas tantas opções trará o melhor resultado para o cotidiano corporativo?

Não tem jeito, para chegar à resposta desta questão é preciso analisar o cenário da empresa e as usabilidades de cada software. Um processo conhecido como análise de aderência de sistemas que, às vezes, é ignorado no momento da escolha e acaba fazendo falta num futuro próximo. 

Por isso, este artigo irá te explicar como funciona esta análise e a sua importância. Assim, da próxima vez que for necessário escolher um sistema você não cometerá este erro. Vamos lá? 

Análise de aderência de sistemas 

Em resumo, a metodologia de análise de aderência de sistema é baseada no estudo da qualidade de cada software em referência ao atendimento das especificações funcionais e técnicas do cotiano em que será inserido. Para isso, o trabalho é totalmente fundamentado nos princípios do Design Thinking. 

Deste modo, a análise de aderência garante diversos benefícios ao usuário. Primeiramente, você tem a certeza de que está contratando o software ideal para a sua demanda – no que diz respeito as necessidades e também ao orçamento. Além disso, são considerados pontos como: 
  • Qual dos sistemas mais combina com a cultura organizacional e os objetivos estratégicos; 
  • Aderência aos processos operacionais e seus benefícios para clientes e parceiros; 
  • Custos de aquisição e manutenção 
  • Necessidades de investimento em treinamento da equipe; 

Estudos e análises 

Para empresas do setor portuário essa é uma questão que pode ser mais simples. Afinal, a T2S – especialista em soluções de software para o setor portuário – pode ajudar e fazer a análise de aderência de sistemas para você! Isso porque a empresa oferece um serviço conhecido como estudos e análises, no qual uma das possibilidades é essa. 

Em resumo, a empresa cria um plano executivo no qual informa qual solução do mercado atende melhor os processos da empresa. Para isso, alguns aspectos são levados em consideração como, por exemplo: 
  • Benefícios para a organização; 
  • Custo benefício; 
  • Restrições funcionais e tecnológicas do sistema. 
Além disso, também são considerados os marcos legais implícitos e explícitos à implantação da solução afim de pontuar riscos a curto, médio e longo prazo. Em outras palavras: se você precisa fazer uma analise de aderência de sistemas, entre em contato com a T2S e conte com a expertise da empresa para descobrir o melhor software para a sua empresa!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Atualização do Navis N4: o que fazer?