Como adquirir um software para o setor portuário


O projeto para adquirir um software normalmente envolve algumas dúvidas como, por exemplo, como fazê-lo, por onde começar e a sua importância para o desenvolvimento da empresa. Afinal, além de ser um passo importante para as operações estamos falando também de um investimento e, por isso, é preciso entendê-lo de maneira detalhada. 

Primeiramente, adquirir um software pode trazer diversos benefícios para a sua rotina empresarial. Entre eles podemos citar: 
  • Otimização de setores; 
  • Maior facilidade na resolução de processos; 
  • Aumento na precisão dos dados para decisões. 
Por isso, o primeiro passo para adquirir um software é entender o que você realmente precisa e quais são as prioridades. Em seguida, também é importante ter em mente a flexibilidade da solução escolhida e como a manutenção será feita. Também é preciso definir os requisitos e pensar na integração com os outros sistemas, caso existam. Mas, as empresas do setor portuário podem contar com a expertise da T2S – especializada em soluções de software para o setor portuário. Ou seja, fazer tudo isso de maneira mais rápida e eficiente. 

Como adquirir um software

De acordo com os especialistas da T2S, existem dois caminhos para aquisição de software. A primeira é a solução pronta e a segunda é a solução desenvolvida sob demanda. Para te ajudar, nós vamos explicar melhor o que é e em qual situação cada uma delas funciona melhor. 

1. Solução pronta

Em resumo a solução pronta propõe exatamente o que seu nome diz: a implantação de uma que já existe no mercado. Neste caso, é preciso analisar se este software atende as necessidades previamente listadas e se há necessidade de customizações. Levante questões como: 
  • Qual é o meu problema ou gap na operação? 
  • O que precisa ser melhorado? 
  • Quais customizações serão necessárias? 
Além disso, lembre-se de levar em consideração se as eventuais customizações são viáveis – tanto financeiramente quanto operacionalmente. Também é necessário ter em mente se atualizações não serão necessárias logo após a implementação (e se serão possíveis), como o suporte funcionará e quais serão os custos. 

2. Solução desenvolvida sob demanda

Aqui estamos falando de um software feito exclusivamente para atender as suas necessidades. Então, o primeiro passo é definir o que você precisa em detalhes e levantar os requisitos para que a fornecedora entenda e faça uma proposta alinhada. Como estamos falando de uma solução feita do zero, outros pontos precisam ser considerados, entre eles: 
  • Qual será a linguagem de programação utilizada? 
  • Será uma aplicação web ou desktop? 
  • Será responsivo? 
  • Será desenvolvida uma aplicação mobile para trabalhar em paralelo? 
  • Quais são os requisitos da hospedagem? 
Aqui o indicado é que o próprio fornecedor ofereça o suporte técnico, pois ele já conhece a demanda. Mas, se caso você não queira contar com esse serviço, lembre-se de ter certeza confirmar se o código-fonte será fornecido para eventuais customizações. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conteinerização de grãos: uma solução viável para portos brasileiros

Fique atento às mudanças do ADE 02

5 Tecnologias que aceleram os processos logísticos