Como automatizar a DU-E

Imagem
Automatização garante agilidade e evita inconsistências   A DU-E (Declaração Única de Exportação) foi criada para trazer melhorias à atual legislação brasileira ao desburocratizar o processo logístico das exportações. Atender a essa exigência demanda muito tempo e atenção dos terminais, que buscam automatizar o processo. Essa automatização é possível uma vez que o governo já disponibiliza toda a documentação e estrutura necessárias para que as empresas desenvolvam a integração com o Siscomex . As empresas que buscam por essa automatização, podem contar com o serviço da T2S . Com ele é possível automatizar as seguintes parte dos processos:  Recepção por Contêiner Recepção por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Consulta de Contêineres Consulta DU-E, RUC e RUC Master Por que automatizar a DU-E A DU-E exige o preenchimento de 36 campos e algumas informações da Nota Fiscal de Exportação (NF-E). Em geral, exportações com poucos itens podem ser feitas com facilidade, porém, em processos com mais

Como integrar com a API do Módulo-Recintos do Portal Único da RFB (novo ADE 02)

 O T2S-Recintos é um integrador com o Portal Único de Comércio Exterior.

Por meio dele qualquer recinto brasileiro pode manter a comunicação com a Receita Federal através da API-Recintos (novo ADE 02) e disponibilizar os registros de eventos.



Além disso, ele permite monitoramento em tempo real, contingenciamento emergencial e entrada manual de dados. Tudo isso, com a segurança necessária a esse tipo de operação, já que ele inclui autenticação com certificado digital.


Leia Mais: Conheça o T2S-Recintos


Se você está considerando implementar o T2S-Recintos na sua empresa, preparamos este guia mostrando todos os passos que envolvem o processo.

Seguir o procedimento correto evita atrasos, erros ou situações inesperadas.


Fases:

O plano para a implantação do T2S-Recintos consiste em 3 fases principais:

  1. Definição de objetivos e metas
  2. Implantação e
  3. Publicação


Objetivos e metas

A primeira fase consiste no alinhamento entre a T2S e o cliente para definição dos prazos, objetivos e metas do projeto.

Esta fase é importante para que toda a equipe tenha ciência de quais os passos seguintes e o que será obtido a partir disso.


Implantação

Em seguida se inicia a fase de implantação do T2S-Recintos, que pode ser feita no ambiente físico ou virtual e conta com as seguintes etapas:


Análise de aderência

Este processo consiste na exposição dos requisitos das rotinas de extração e processamento das informações do recinto para integração com o T2S-Recintos.


Publicação

A fase seguinte é a publicação. Essa fase se divide em duas etapas:


Hospedagem

Que consiste na administração da hospedagem da solução pela T2S


Suporte e Manutenção

Após a finalização de todas as etapas de implantação e publicação, se inicia o período de suporte e manutenção.

Essa etapa é essencial para garantir o uso completo e correto de todas as funcionalidades do sistema.

Por isso, ao contratar o T2S-Recintos, você terá atendimento de dúvidas e orientações, além de manutenções preventivas  e corretivas.


Essas são as etapas para a implantação do T2S-Recintos,  o processo executado pela equipe da T2S para garantir a implantação correta e que sua empresa usufrua de todas as funcionalidades e benefícios que a solução pode oferecer.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove