05 motivos para implementar o Pix

Imagem
 Conheça os benefícios dessa ferramenta para sua equipe e clientes Aumento da eficiência dos serviços prestados, redução de burocracias e melhoria no atendimento ao cliente são algumas pautas que permeiam o dia a dia de empresas no setor logístico/portuário. A solução passa, muitas vezes, pela revisão dos processos e do uso da tecnologia como aliada para o desenvolvimento dessas soluções. Implementado pelo Banco Central em novembro do ano passado, o Pix é uma solução de pagamentos instantâneos que tem obtido bons resultados para diversas empresas, inclusive do setor portuário. O sistema permite transações financeiras em segundos e fica disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana. É possível integrá-lo aos seus sistemas de gestão para que toda transação financeira tenha o Pix como alternativa. Mas, se você ainda não está convencido a integrar o Pix ao seu sistema financeiro, este artigo te dará mais 5 motivos para fazê-lo. Continue a ler. Sobre o uso do Pix Desde seu lançamento, em

Como automatizar a DU-E

Automatização garante agilidade e evita inconsistências


 


A DU-E (Declaração Única de Exportação) foi criada para trazer melhorias à atual legislação brasileira ao desburocratizar o processo logístico das exportações.

Atender a essa exigência demanda muito tempo e atenção dos terminais, que buscam automatizar o processo.

Essa automatização é possível uma vez que o governo já disponibiliza toda a documentação e estrutura necessárias para que as empresas desenvolvam a integração com o Siscomex.

As empresas que buscam por essa automatização, podem contar com o serviço da T2S. Com ele é possível automatizar as seguintes parte dos processos: 

  • Recepção por Contêiner
  • Recepção por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)
  • Consulta de Contêineres
  • Consulta DU-E, RUC e RUC Master


Por que automatizar a DU-E

A DU-E exige o preenchimento de 36 campos e algumas informações da Nota Fiscal de Exportação (NF-E).

Em geral, exportações com poucos itens podem ser feitas com facilidade, porém, em processos com mais itens, o preenchimento no Portal Único acarreta na repetição de muitas informações.

Essa repetição acaba tornando o processo bastante demorado, já que além do preenchimento, exige também muita atenção.

Outro fator importante é que, caso haja algum conflito, a empresa pode ser penalizada. A Receita Federal multa em 1% sobre o valor da mercadoria, sendo o mínimo R$ 500,00 para declarações inexatas, incompletas ou que não seja possível identificar a classificação fiscal correta da mercadoria.

Desse modo, a automatização da DU-E faz sentido e é benéfica, pois gera mais agilidade para o Despachante Aduaneiro. Além disso, a automatização:

  • Evita erros humanos e, consequentemente, otimiza o processo;
  • Aumenta a produtividade da equipe;
  • Permite a personalização do cenário, que fica adaptado aos processos que fazem parte do dia a dia da empresa;
  • Permite a integração com todos os sistemas utilizados pela empresa no Portal Único;
  • Torna o processo mais rápido, prático e apresenta resultados imediatamente.


Como automatizar a DU-E

Toda a comunicação é feita por meio da API do Portal Único de Comércio Exterior. Tal integração demanda um desenvolvimento específico da área de TI do terminal ou, pode também ser feita por uma empresa parceira, como a T2S.

A T2S é referência no desenvolvimento de soluções customizadas para os maiores terminais portuários da América Latina.

Com uma equipe que carrega a experiência de diversos cases de sucesso e o conhecimento aprofundado das regras de negócio do setor portuário, já acumulou mais de 500 mil horas de programação e 100% de projetos entregues para mais de 140 empresas.

Entre em contato com nosso time comercial e saiba como podemos ajudá-lo!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove