Como lidar com a alta demanda no mercado de TI?

Imagem
 Diretor da T2S comenta problemática da demanda por profissionais de TI A pandemia acelerou a transformação digital nas empresas. Com isso, a demanda por profissionais de Tecnologia da Informação (TI) aumentou, e as companhias passaram a lidar com a falta de mão de obra qualificada. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom) , em 2019, o número de alunos formados era de 46 mil, enquanto que a demanda estimada para o período de 2019 a 2024 chegaria a aproximadamente 70 mil. Com isso, o estudo estimava um déficit potencial anual de 24 mil profissionais de TI. No entanto, somente para este ano, a expectativa foi de 56 mil novas oportunidades de trabalho criadas, enquanto que em 2020, já considerando a pandemia, a expectativa era de 43 mil novas vagas sem preenchimento. “Esse efeito é como aquela máxima de o mercado se regular entre a oferta e a procura. A demanda de novas vagas, sempre foi maior que a oferta

TOS: Números de um projeto

Veja os números da migração do Opus no maior terminal portuário da América do Sul 




Um Terminal Operating System, ou TOS, é parte fundamental da cadeia logística, uma vez que é o responsável por controlar toda a movimentação e armazenamento de cargas num terminal portuário.

A implantação deste sistema, demanda muito planejamento para que a execução seja bem sucedida.

Neste artigo, mostraremos alguns números da nossa mais recente implantação de TOS, que ocorreu em junho no maior Terminal Portuário da América do Sul, a BTP.

A companhia migrou para um novo sistema operacional, o OPUS Terminal, da empresa coreana CyberLogitec e a T2S foi parceira na empreitada, ao desenvolver a integração entre o Opus e o HOST (aplicações do terminal que se comunicam com o TOS).

Confira!


O projeto

Com a migração, a BTP tornou-se o primeiro terminal de contêineres do Porto de Santos a utilizar este sistema, que modernizou as operações da companhia, ao permitir maior facilidade na integração de sistemas, assim como ganhos em performance operacional.

A implantação iniciou em 01/09/2019. Ao todo foram 18 meses de projeto, até o Go Live, que ocorreu em junho de 2021.

De acordo com os registros, foram envolvidos no projeto, 24 analistas da T2S.

Quanto ao desenvolvimento, a equipe T2S ajustou 65 aplicações + Procs + Triggers; 1810 referências do TOS anterior e desenvolveu 28 novos projetos para atender à nova interface.




Números do Go Live

O Go Live, é o momento em que todas as operações são encerradas, para a troca do sistema. 

Na BTP, o Go Live teve início às 00h do dia 12/06 e terminou no dia 13/06. Atuaram neste evento, 7 analistas do time T2S.

Antes desse momento, no entanto, houve 4 etapas de teste, para a garantia do sucesso das operações.

O prazo estabelecido para a conclusão do go live, era o dia 14/06 às 1h, mas a equipe antecipou em 5 horas a finalização, concluindo o procedimento no dia 13/06.

Atualmente, a T2S segue atendendo a BTP em melhorias no sistema.


Sobre a BTP

Em operação desde 2013, a BTP – terminal privado de uso público – se consolidou como o maior terminal de contêineres da América do Sul. Localizada no Porto de Santos, a Empresa foi responsável pela remediação de um dos maiores passivos ambientais do País e, atualmente, possui capacidade de movimentação anual de 1,5 milhão de TEUs. 

Com 1.108 metros de cais, preparado para receber três navios da new panamax class simultaneamente, o terminal atende embarcações com rotas para todos os continentes, além de serviços de cabotagem e feeder. Joint-venture entre a APM Terminals e a TIL, a BTP detém as certificações internacionais OEA (Operador Econômico Autorizado), ISO 9001:2015 (Qualidade), ISO 14001:2015 (Meio Ambiente) e ISO 45001:2018 (Segurança e Saúde Ocupacional).

Mais informações no portal www.btp.com.br

E nas redes sociais oficiais: @brasilterminalportuario


Sobre a T2S

A T2S é referência no desenvolvimento de soluções de software para os maiores terminais portuários da América Latina.

Parceira a CyberLogitec para a integração do Opus e dos maiores players do setor logístico e dos maiores provedores de sistemas operacionais de terminal do mundo, conta com equipe que carrega a experiência de diversos cases de sucesso e o conhecimento aprofundado das regras de negócio do setor portuário.

Já são mais de 500 mil horas de programação e 100% de projetos entregues para mais de 140 empresas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Atualização do Navis N4: o que fazer?