Como lidar com a alta demanda no mercado de TI?

 Diretor da T2S comenta problemática da demanda por profissionais de TI




A pandemia acelerou a transformação digital nas empresas. Com isso, a demanda por profissionais de Tecnologia da Informação (TI) aumentou, e as companhias passaram a lidar com a falta de mão de obra qualificada.

De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom), em 2019, o número de alunos formados era de 46 mil, enquanto que a demanda estimada para o período de 2019 a 2024 chegaria a aproximadamente 70 mil.

Com isso, o estudo estimava um déficit potencial anual de 24 mil profissionais de TI.

No entanto, somente para este ano, a expectativa foi de 56 mil novas oportunidades de trabalho criadas, enquanto que em 2020, já considerando a pandemia, a expectativa era de 43 mil novas vagas sem preenchimento.

“Esse efeito é como aquela máxima de o mercado se regular entre a oferta e a procura. A demanda de novas vagas, sempre foi maior que a oferta de profissionais de TI”, comenta Rodrigo Lopes Salgado, sócio-diretor da T2S, empresa de tecnologia para o setor portuário que, assim como outras empresas de TI ou não, tem lidado com a demanda crescente por serviços de TI.


Geração Z não tem interesse em trabalhar no mercado de TI

Outro aspecto comentado pelo sócio da T2S, a respeito da problemática da falta de mão de obra, é o fato de a geração Z não ter interesse pelo área de Tecnologia da Informação.

“Uma pesquisa feita recentemente diz que 51% da geração de 16 a 21 anos, não têm o menor interesse em TI e não é familiarizada com termos básicos de tecnologia”, explica.

A pesquisa mencionada é da empresa britânica de análise de dados,  Exasol, que entrevistou 1.000 pessoas entre 16 e 21 anos e concluiu que 49% dos entrevistados não pensam em seguir carreira na área de ciência de dados e que a maioria (51%) não está familiarizada com jargões do ramo.

“É uma geração que nasceu num mundo completamente digital, e não têm perspectiva de entrar no mercado”, finaliza. 


Como lidar com a alta demanda e falta de mão de obra qualificada

“Diversas pesquisas mostram que o cenário vai ficar cada vez pior, porque a demanda vai continuar aumentando e nós não formamos profissionais de TI na mesma velocidade”, aponta Salgado.

Ele ainda completa, explicando que “o problema não é mais a tecnologia ou a ferramenta. Estamos discutindo estratégias de formação de pessoas para trabalhar em uma área que não vai acabar”.

Na T2S, uma das estratégias foi adotar o processo seletivo permanente. Ou seja, a vaga para profissionais de TI é permanente.

Aliada a isso, a empresa também conta com processo seletivo diferenciado. “Como somos uma empresa muito especializada, só atendemos o porto, a entrada de novos profissionais é bem rigorosa, em termos de integração e imersão no mundo portuário”, explica Salgado.




Outro incentivo praticado pela T2S é o estímulo ao estudo e envolvimento acadêmico dos colaboradores, por meio de cursos internos e/ou de reembolso de plataformas de ensino; assim como uma cultura organizacional que preza pela colaboração e inovação, ambiente atrativo e outros benefícios, como horário flexível e plano de carreira.


Conheça as oportunidades na T2S


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Atualização do Navis N4: o que fazer?