Como automatizar a DU-E

Imagem
Automatização garante agilidade e evita inconsistências   A DU-E (Declaração Única de Exportação) foi criada para trazer melhorias à atual legislação brasileira ao desburocratizar o processo logístico das exportações. Atender a essa exigência demanda muito tempo e atenção dos terminais, que buscam automatizar o processo. Essa automatização é possível uma vez que o governo já disponibiliza toda a documentação e estrutura necessárias para que as empresas desenvolvam a integração com o Siscomex . As empresas que buscam por essa automatização, podem contar com o serviço da T2S . Com ele é possível automatizar as seguintes parte dos processos:  Recepção por Contêiner Recepção por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Consulta de Contêineres Consulta DU-E, RUC e RUC Master Por que automatizar a DU-E A DU-E exige o preenchimento de 36 campos e algumas informações da Nota Fiscal de Exportação (NF-E). Em geral, exportações com poucos itens podem ser feitas com facilidade, porém, em processos com mais

Desempenho operacional da BTP aumenta produtividade do Porto de Santos


Contando com a consultoria da T2S Tecnologia, Soluções e Sistemas, a BTP foi apontada como um dos terminais responsáveis pelo aumento do desempenho do Porto de Santos em 2014.

Com o HOST de operações, desenvolvido pela T2S e integrado ao TOPS-Advance (Terminal Operation System) da RBS, a Brasil Terminal Portuário reformulou a sua arquitetura de sistemas atingindo modernização, otimização e agilidade na manipulação de informações e comunicação com sistemas alfandegados, internos e operacionais, tendo influência direta no desempenho das operações portuárias.

“A T2S é uma empresa focada na qualidade de seu serviço e trabalha com foco na satisfação do cliente. Superação e determinação foram as principais características do trabalho entre as equipes neste projeto” diz Fabiana Morgante de Alencar, Gerente de TI – Brasil Terminal Portuário.

Na opinião dos operadores de terminais que escolheram o pacote TOPS, desenvolvido pela RBS e representado no Brasil pela T2S, é o pacote mais avançado disponível para a indústria de movimentação de contêineres, trazendo como benefícios a flexibilidade, o aumento do rendimento e produtividade, redução de esforço manual e real time.

A decisão de reformulação sistêmica da BTP, em conjunto com o início das atividades de outros terminais, alavancaram o aumento de produtividade do Porto de Santos. A instalação desses novos terminais elevou o desempenho de Santos, agilizando o atendimento e promovendo a ampliação da média para 104 movimentos por hora, uma marca que não só se situa acima da média global como ultrapassa a média de Roterdã, que registrou 87 movimentos por hora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Port Community Systems será implementado no Brasil

Fique atento às mudanças do ADE 02

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove