T2S Marca presença na TOC Americas 2016


A T2S marcou presença na TOC Americas 2016, um evento de encontro global com foco no segmento portuário que reúne armadores, operadores portuários e parceiros do mundo todo. A edição deste ano ocorreu em Cancun, no México. Vencemos a tentação de passar nossos dias mergulhando naquele mar cristalino para ficar por dentro das novas tendências tecnológicas do setor e estreitar o relacionamento com clientes e parceiros.


Sobre o Evento

O evento ocorreu nos dias 11, 12 e 13 de outubro, no International Convention Center – ICC Cancun. Além da exposição das principais marcas do setor no mundo, o evento contou com o TECH TOC SEMINAR (fórum de discussão de tendências tecnológicas em operações de terminais de contêineres) e com o BULK SEMINAR (fórum de discussão de assuntos relacionados a operação de granéis).



IMO SOLAS

No primeiro dia do evento, os players do setor fizeram uma reflexão sobre os três meses de implementação do IMO SOLAS. Percebe-se que um grande número de contêineres ainda estão sem verificação, e os terminais ainda precisam aprimorar os serviços. Mas já é possível identificar que os resultados esperados estão sendo obtidos, e essa obrigatoriedade da verificação de peso parece ter sido aprovada pelos terminais. O Brasil, que já exigia a pesagem dos contêineres, é um dos países que menos foi impactado com esta nova regulamentação, uma vez que não foram necessários investimentos na aquisição de balanças.

Os terminais do amanhã

No final no primeiro dia e em todo o segundo dia do evento, os painéis debateram a visão de como seriam os terminais do futuro. Com foco em planejamento e design, a pauta foi a automação. Percebe-se a automação é mesmo a bola da vez. Sabe-se que apenas 6% do volume de movimentação de contêineres é feita por terminais com equipamentos automatizados ou semi-automatizados, mas esse número irá subir para 12% a 13% com o término dos projetos de automação que estão em andamento. E a principal preocupação dos terminais é que há uma quantidade muito limitada de conhecimento entre operadores portuários e fabricantes de equipamentos sobre como operar eficientemente esse tipo de terminal.

Foram apresentados alguns projetos em andamento, e alguns resultados para os tipos de operação já implantados. Entende-se que a automação pode trazer melhora muito relevante na produtividade, e diminuir custos operacionais. Certamente é um tema que ganhou presença obrigatória nos planos orçamentários de 2017 para o setor.
Digitalização dos Portos

No último dia do evento, dois painéis discutiram a digitalização dos portos e como a internet das coisas permitirá um grande salto na obtenção, análise e distribuição de dados que podem se transformar em conhecimento.

Os crimes cibernéticos invadiram a pauta. Há uma preocupação muito grande com esse tipo de crime e os riscos que eles oferecem, e a conclusão é que é responsabilidade dos terminais fazerem a gestão correta dos dados para mitigar esse risco.

O que percebe-se é que há muitas soluções isoladas, mas pouca integração. A ausência de padrões torna as implementações difíceis e caras, mas a indústria parece estar convergindo nesse sentido. Outra questão é a política restritiva de TI dos terminais. Entende-se que ela precisará evoluir e se flexibilizar para atender as demandas de digitalização dos portos.

Considerações Finais

Percebemos que a audiência foi menor esse ano. Talvez o fato de Cancún não ter um porto relevante fez com que não houvessem visitantes locais, e muitos visitantes de fora não devem ter vencido a tentação de aproveitar os atributos turísticos da linda Cancún. Mas foi possível identificar as tendências e é nítido que os esforços estarão voltados mesmo para a automação dos terminais, mesmo que parcialmente. Os fornecedores estão trabalhando nesse sentido mas ainda é preciso evoluir no que diz respeito à padronização das interfaces de comunicação entre hardware e software, e a T2S, como sempre, estará preparada!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fique atento às mudanças do ADE 02

Port Community Systems será implementado no Brasil

Indústria 4.0: entenda o conceito e as oportunidades que ela promove