Scrum: o que é e como funciona?



Você já ouviu falar em Scrum? Se acaso esse termo é uma novidade para você, preste atenção neste texto e coloque-o na sua lista de prioridades de 2019 e se você tem dúvidas sobre os benefícios do scrum em empresas de logística portuária, aqui também é o lugar ideal para descobrir que a metodologia funciona bem no seu cotidiano corporativo.


Em resumo, o scrum é um framework totalmente focado na gestão de planejamento de projetos. Ele funciona super bem com equipes pequenas e projetos menores, ou seja, as demandas do dia-a-dia de cada setor da sua empresa.

Se você não sabe o que é framework ou não entende como isso funciona, o Tecnologia Portuária vai te explicar isso de maneira mais detalhada.

Vamos lá?! 

O que é o Scrum?

Estamos falando de uma metodologia que dá maior agilidade para gestão e também o planejamento de projetos. Essa metodologia foi utilizado pela primeira vez em 1993, na empresa Easel Coporation. Inicialmente o objetivo era utilizá-lo apenas em projetos de software, mas tendo em vista os resultados alcançados a partir desse framework, não demorou para outros setores o adicionarem em seus projetos.

Com a utilização do Scrum, os processos são padronizados e você passa a seguir etapas sequenciais que garantem produção dentro do prazo e orçamento. Além disso também há uma garantia de entregas de qualidade.

“No scrum, as entregas são divididas em ciclos curtos denominados 'sprints', de forma que seja possível interagir constantemente com o produto em evolução. Dessa forma, gera-se valor bem tangível no serviço de desenvolvimento. Além disso, a metodologia permite entregar mais rapidamente um mínimo produto viável, colocando o usuário em contato direto com os sistemas o mais rápido possível”, explica Ricardo Larguesa, diretor da T2S.

Existem diversos diagramas para o Scrum, mas o fluxo é basicamente esse:

  1. Elaboração da lista de requisitos 
  2. Planejamento do primeiro ciclo do projeto 
  3. Reuniões de feedbacks 
  4. Ao fim de cada ciclo, a equipe se reúne novamente para uma revisão do que foi feito 
  5. Nova aplicação do framework 

O Scrum funciona em empresas de logística portuária?

A resposta é sim, pois o objetivo desse método é dar maior eficiência para equipes, dinamismo, envolvimento e comunicação. Em outras palavras, são ganhos sempre bem-vindos, seja em empresas do setor portuário ou de qualquer outra área.

“Essa é uma metodologia ágil e muito útil em cenários em que os requisitos são muito voláteis. E as mudanças dos marcos legais dos setor acabam criando esse cenário, de forma que passa a ser extremamente vantajoso adotar uma metodologia de desenvolvimento como o Scrum nos projetos de TI dos operadores portuários”, explica. 

Além disso, questões que são cotidianas no trabalho de armadores portuários e outros empreendimentos do setor como, por exemplo, as constantes mudanças no que diz respeito a questões legais, comerciais e operacionais serão trabalhadas com maior agilidade – uma vez que reuniões irão pontuar as necessidades e o andamento de cada demanda.

Para completar, o scrum ainda proporciona mudanças como:

  1. Tornar seus clientes parte do projeto 
  2. Maior flexibilidade nos projetos 
  3. Certeza de entregas que atendem às necessidades iniciais 

“Outra ponto é a quantidade de atores na cadeia de comunicação, que é grande e que demanda modificações constantes na dinâmica da comunicação entre os sistemas, que precisam ser atendidas rapidamente”, completa Larguesa.

A T2S, por exemplo, utiliza a metodologia do scrum em todos os seus projetos. Em outras palavras, se acaso você contratar a empresa (que é especializada em soluções de software para o setor portuário) vai participar ativamente de todas as etapas do desenvolvimento e garantir que as suas necessidades serão atendidas ao fim deste processo.

Tudo o que um contratante precisa, não é? Então faça como a T2S e implemente o scrum no seu dia-a-dia e se precisar de um software é só entrar em contato e ter a certeza da qualidade de atendimento!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que um Portal de Serviços pode fazer por seus clientes?

Presença de carga: Como integrar com eficiência?

Contratar um desenvolvedor Full Stack ou Especialistas: O que é mais produtivo?