Porto de Santos gera empregos e movimenta economia da região

Atualmente o porto santista emprega quase 15 mil trabalhadores com carteira assinada, segundo a SPA 

Divulgação

O Porto de Santos é o maior complexo portuário da América Latina, sendo responsável por movimentar parte da economia do Brasil e também local, com a geração de empregos na região da Baixada Santista.


Esse foi o tema de mais um Tecnologia Portuária (TP), exibido semanalmente na Record TV Litoral e apresentado pelo engenheiro de computação, Rodrigo Lopes Salgado.


O episódio foi ao ar no dia 12 de julho e explicou que atualmente existem quase 15 mil trabalhadores com carteira assinada, segundo dados da Santos Port Authority (SPA), que administra o porto santista. O número representa apenas os empregos na SPA, terminais e operadores.


Isso significa que a quantidade total pode ser ainda maior, já que não incluem empregos indiretos e terceirizados, assim como transportadores rodoviários e ferroviários, prestadores de serviço, tripulantes e profissionais ligados ao Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO), que atua com os chamados “avulsos”, pessoas sem vínculo empregatício.


Em todos os casos a tecnologia está presente, seja na atuação direta dos profissionais de Tecnologia da Informação (TI) dos terminais, quanto em toda a cadeia de fornecedores de sistemas e equipamentos.


Sobre o Tecnologia Portuária

O Tecnologia Portuária (TP) é exibido todas às terças-feiras na Record TV Litoral e Vale depois do Conexão Porto, durante o jornal SP Record, a partir das 18h50. 

 

Assim como no blog, o formato audiovisual do TP tem a intenção de mostrar as principais novidades e curiosidades dos portos brasileiros.

 

Assista ao vídeo:


Todos os episódios estão disponíveis em nosso canal do YouTube. Se inscreva, curta e compartilhe o conteúdo pelo link: https://youtu.be/e3m7riky9wo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Data de obrigatoriedade da API Módulo-Recintos fica indefinida

Atualização do Navis N4: o que fazer?

Guia eletrônica de movimentação de contêineres: como a informatização contribui para o transporte de cargas