Sistemas para o setor portuário: 3 dicas para um desenvolvimento de sucesso


A implementação de sistemas para o setor portuário (ou qualquer outro) é mais do que simplesmente instalar um software e treinar a equipe para utiliza-lo. Para garantir os bons resultados que são esperados, esse processo é um pouco mais longo e começa antes mesmo do desenvolvimento do sistema. Afinal, é necessário garantir que desde as primeiras linhas do código do programação até o go live tudo esteja dentro do planejado.

Mas, acontece que nem sempre profissionais como, por exemplo, armadores portuários e despachantes aduaneiros sabem como assegurar um desenvolvimento de sistema de sucesso. E, sem as instruções necessárias, o software que deveria otimizar a gestão pode se tornar uma dor de cabeça. 

Pensando neste problema, o Tecnologia Portuária separou 3 dicas para conseguir sistemas para o setor portuário que entreguem os resultados esperados. Vamos lá?! 

Sistemas para o setor portuário: como ter um desenvolvimento bem sucedido? 

1. Levantamento de requisitos detalhado 

Antes de mais nada é necessário fazer uma boa especificação de requisitos. Ou seja, é preciso que eles sejam simples e eficientes. Para isso, a dica é: converse com quem vai utilizar o sistema e tenha seu foco inicial nos requisitos funcionais. 

O Tecnologia Portuária tem um post só com dicas sobre requisitos. Vale a pena conferir com calma como garantir o primeiro passos do seu desenvolvimento de sistemas para o setor portuário!

2. Divisão por etapas

Em seguida é necessário acompanhar cada progresso do projeto. Para facilitar esse momento, busque separar os avanços do desenvolvimento em etapas e respeite cada uma delas. Assim você consegue validar cada parte do sistema e evita surpresas depois que o sistema estiver pronto ou em um momento final.


3. Documentação 

Por fim é importante documentar tudo o que foi feito, desde a homologação até a implantação, além de todos os avanços no decorrer do projeto. Deste modo você tem uma base para não ter problemas e também consegue mapear o projeto para futuras atualizações, por exemplo. 

Teste de software

Além destes três passos, também é importante realizar o teste de software. Aqui a ideia é de que o teste de software seja formado por diversas etapas aplicadas em momentos diferentes e também de formas variadas. Assim, é possível evitar problemas e grandes alterações no momento final e também depois da implementação.

Conte com a ajuda da T2S

Se acaso você tem dúvidas ou está em busca de profissionais qualificados para desenvolver o seu sistema, conte com a expertise da T2S. A empesa atua há 15 anos atendendo exclusivamente o setor portuário e, por isso, tem a qualificação necessária para garantir o sucesso do seu software. Entre em contato para maiores informações!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conteinerização de grãos: uma solução viável para portos brasileiros

Fique atento às mudanças do ADE 02

5 Tecnologias que aceleram os processos logísticos